Lendo agora:

Por que a rockeira Cherry Sickbeat vai deixar saudades?

Quem viveu de perto a cena do rock brasileiro no início dos anos noventa com certeza sabe quem foi Cherry Sickbeat, que nos deixou ontem, 3 de Dezembro, após ter sido diagnosticada com um câncer agressivo há algumas semanas.

A primeira banda de Cherry, Okotô, onde foi frotwomen, ficou muito popular depois que o clipe da música Give Your Money começou a ser veiculado quase todos os dias no saudoso programa Gás Total, do Gastão.

Em entrevista a rádio japonesa Riceburner Fm, ela nos conta que “sou uma pessoa sortuda por ter tido a chance de estudar música desde criança, eu aprendi shamisen (tradicional instrumento japonês) antes de tocar guitarra e bateria, mas mudei completamente quando ouvi o álbum Bad Music for Bad People do The Cramps e vi Poison Ivy na guitarra. Foi meu avô quem me encorajou a começar alguma coisa nova e Poison Ivy quem me ensinou coisas interessantes e estranhas ao mesmo tempo”.

Em janeiro de 2001, ela e suas baquetas se juntaram a Eliane (guitarra e vocal) e Helena (baixo e vocal) formando o power trio The Hats, com influências de L7, Joan Jett, Sleater Kinney e Girlschool.

Eu a conheci nessa época, num evento que produzi. Não a conhecia pessoalmente e quando a vi pela primeira vez, no auge dos meus 15 anos, fiquei encantada com seu visual: moicano super longo, plataformas altíssimas, meia arrastão e uma potência tocando bateria!

Além da banda, eu me recordo dos eventos feministas que ela organizada no Sesc Ipiranga, apenas com bandas femininas, principalmente entre 2000 e 2005 na semana do dia 8 de março. Ela dava muito incentivo à todas as mulheres que queriam tocar.

Ontem muitas pessoas prestaram suas homenagens através do Facebook, entre elas Andrea Dip, Flávia Biggs e Marianne Crestani.

Quando eu conheci a Cherry em um campeonato de skate tive a reação que qualquer menina de 13, 14 anos teria diante dela:…

Posted by Andrea Dip on Sunday, December 3, 2017

Vai em paz amiga querida Cherry Sickbeat roqueira guerreira! Pessoa maravilhosa! You Rocked our World! 💕 Descanse em paz. 😢

Posted by Flavia Biggs on Sunday, December 3, 2017

<3 o físico foi mas pode ter certeza que as frequências dessa guitarra vão ecoar pra sempre.

Posted by Marianne Crestani on Sunday, December 3, 2017

Em 2006, Cherry embarca no Hellsakura como vocalista e guitarrista com quem excursionou pela Europa e Ásia.  Lançou um split com a banda japonesa Kamisori e o EP Sakura Fubuki, numa parceria entre os selos japonês Karasu Killer, italiano Grind Block e a distro brasileira Hiroxima Records.

Em junho de 2015, Cherry ingressa na banda Nervochaos com quem tocou até o momento.

Foto divulgação

Em sua entrevista, ainda para a rádio Riceburner Fm, ela finaliza “Always keep rock alive inside your heart and you will always be alright!” (em tradução livre, “sempre mantenha o rock vivo dentro de seu coração e você sempre ficará bem”). Pode deixar conosco, Cherry, seu legado sempre nos manterá vivas!

Compartilhe
Escrito por

Paulistana, 31 anos, riot grrrl, apaixonada por música, moda, arte e literatura. Inquieta, é estilista, arte terapeuta e cabeleireira natural. Na adolescência idealizou a Hard Grrrls e aprendeu tocar guitarra para formar a banda Sündae. Hoje, está na banda George Sand, é colunista independente da Revista AZMina e colaboradora do Mulher na Música.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar