Lendo agora:

“Encorajamos mulheres a saírem do armário”: CASSIS está de volta!

Quem lembra “Beijos, Blues e Poesia”? Eu lembro. Estava no colegial quando uma amiga me mostrou Cassis pela primeira vez. Na época, o nome ainda era “K-SIS” e graças a elas eu finalmente tinha uma referência de mulher lésbica na música. Duas irmãs gêmeas que, além do sucesso estrondoso no mercado fonográfico, também eram Vjs da MTV. Tempos gloriosos em que Keila e Kenia Boaventura arrancavam risadas do espectadores com seu bom humor, seu belo sotaque mineiro e sua dificuldade com o inglês. Dez anos depois lançam agora esse clipe:

Apesar de somente a Keila ser lésbica, Kenia também se orgulha por ter participado da libertação de muitas garotas naquela época: ”A gente sentiu como se tivesse, de alguma forma, encorajando muitas meninas que tinham dificuldade pra se libertar”, comentam em entrevista para a SÊLA. Até hoje elas recebem mensagens de mulheres que dizem ter tomado coragem para sair do armário depois de ouvir a icônica “Beijos, Blues e Poesia” com letra de Marisol Ribeiro em parceria com Edson Carvalho.

É claro que o duo pop de Campo Belo (MG) sofreu muito preconceito por isso: “Se hoje ainda sofremos machismo, imagine em 2005”, conta Kenia. Por isso que a principal mensagem da Cassis segundo elas continua sendo “amor e toda a forma de amor”. Pra quem tá curioso, as irmãs pretendem sim lançar um álbum novo e, antes disso, singles com clipes de todas as canções antes. O primeiro foi “Contato”, dirigido por Natacha Mantovani e com música produzida por Keila em parceria com Mônica Agena.

“A Mônica é uma mulher sofisticada,  tem sensibilidade e talento de sobra. Além de ser como uma irmã para nós, a gente fala a mesma língua, aquela coisa de se entender no olhar. O Trabalho flui de forma muito prazeroso, tomando muito café e contando prosa”, se derretem.

Pra mim que sempre fui fã da dupla jamais poderia imaginar que hoje elas estariam no site da SÊLA e que euzinha escreveria um texto como esse. Senti na pele o impacto de Cassis e fui uma daquelas meninas influenciadas pela sua música que tomou coragem de sair do armário. Elas sabem muito bem da sua importância nesse sentido: “Saber que nosso trabalho pode mudar a vida de uma pessoa é super gratificante pra nós. Todas as nossas músicas têm um porquê de existir”, finalizam.

“Obrigada por nos esperar por tanto tempo! Vamos fazer o melhor pra vocês sempre!” (Cassis)

Compartilhe
Escrito por

Quando criou a SÊLA, Camila entendeu que duas artistas tinham mais força que uma. E que três artistas tinham ainda mais força que duas. Desde então sua carreira solo como cantora e compositora ganhou outra dimensão e por isso tem se preparado para lançar o novo disco como GALI, seu novo nome artístico. Como empresária acumulou funções de publicitária, jornalista, apresentadora, palestrante e articuladora. Criou o mulhernamusica.com.br para estimular o conteúdo feito por elas e está aberta a quantas outras funções forem necessárias para fazer mais por elas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar