Lendo agora:

Mostra em BH reúne mais de quarenta mulheres artistas: conheça a Casarelas

Existe um caminho para a criação em grupo. Aliás, existem muitos caminhos. Exercitar nossa capacidade de cooperação, trabalhar o olhar sobre o outro, investigar nossas intenções de controle e de autocontrole mesmo quando o assunto é arte, a forma mais elementar de expor, inclusive, o nosso individual. Todos esses conceitos me adentraram profundamente quando me vi imersa na residência artística da Casarelas, espaço cocriativo idealizado pelas mineiras Maria Laura Moreira, Raquel Alves, Gabriela Bouzada e Gabriela Augustha.

Performance “Odre” – Hana Mockdece.

Localizada em Nova Lima (MG), há 10 km de Belo Horizonte, a artista plástica e xilogravurista Maria Moreira resolveu transformar sua casa num caldeirão de poções mágicas. Ali naquele espaço com mato, rio e resistência, junto com a performer Raquel, a psicanalista Gabi Bouzada e a jornalista Gabriela Augustha, recebeu mais de quarenta mulheres de diversas áreas criativas para – juntas – desenhar, pintar, construir, escrever, cantar, tocar, meditar, cozinhar e tantos outros verbos que não caberiam neste parágrafo.

desenhar, pintar, construir, escrever, cantar, tocar, meditar, cozinhar

Intitulada como uma residência artística-ritualístca, a Casarelas nesse primeiro momento encontrou um formato para começar a colocar no mundo seus trabalhos. A Mostra Restos – primeira Mostra de Mulheres Performáticas – leva ao Mama/Cadela no dia 1 de dezembro, diversas Performances, videoartes, processos poéticos e rituais de cura desenvolvidos em quatro meses de produção. Durante a Mostra, a SÊLA vai estar presente e vai participar de um bate-papo sobre autogestão e novas formas de criação independente.

Obras como a videoperformance “Pelos” dirigida por Verônica Vilela e Gabriela Pessoa, foram concebidas no rio que passa nos fundos da Casarela. e a instalação ‘Gestalt menstrual’ de Maria Moreira, que acumulou panos com sangue menstrual durante 4 ciclos, desmistificando o tabu que existe em torno desse processo natural experienciado por todas as mulheres e resgatando uma forma antiga de enxergar essa matéria como oráculo, e de tratar esse momento com respeito. A curadoria selecionou também, por meio de formulário, propostas de outras artistas como Si Ying Man, Maíra Gouveia, Hana Mockdece e Barbara Avelino.

Nós todas ajudando na Videoperformance “Pelos” de Raquel Alves.

A programação do evento ‘CASARELAS OCUPAM MAMA/CADELA’ conta ainda com o Sarau Musical Sarandelas, que terá a presença de artistas da atual cena belorizontina, além de mulheres que compartilharão suas composições ao vivo pela primeira vez, no intuito de estimular e encorajar a expressão feminina, Interações poéticas por videochamada com Neva Helena, Intervenções de dança com Luana Vitra e outras dançarinas, discotecagem da Dj Loes, e a presença de instrumentistas como Vanessa Asseió, idealizadora das propostas musicais, que convida a Oficina de Música Improvisada conduzida por Chaya Vasquez, que já tem inscrições abertas.

Chaya vai conduzir a oficina de música improvisada para mulheres

O evento começa às 12hrs do dia 1º de dezembro e tem como abertura, às 14 horas, um ‘chá de mama-cadela’ que reúne representantes de diversos coletivos femininos de Belo Horizonte para compartilhar suas experiências. A entrada para o evento é gratuita e terá obras de arte disponíveis para a venda.

PROGRAMAÇÃO:

12h
Abertura da Mostra Restos: exposição resultado de 4 meses de Residência/Con-vivência artística na Casa Amarela (Nova Lima)
Abertura da I Mostra de Artistas Performáticas / Casarelas.

14h
RODA-rito de conversa com Chá de Mama-cadela entre Coletivos de mulheres, como Bruxas de Blergh, SÊLA, Sangria, Coletivo um8zeroChá das Mina, entre outros. Venha com seu coletivo também!

15h
Oficina de Improvisação Musical Dirigida em Tempo Real com Chaya Vázquez.

Inscrições abertas para mulheres instrumentistas e cantoras / cantantes:
https://www.sympla.com.br/oficina-de-improviso-musical-dirigido-em-tempo-real-por-chaya-vazquez-para-mulheres__407231

17h
Apresentação resultado da oficina Musical & vivência de dança com ‘Corpo Tecido’ de Nara Vasconcelos, acompanhando o som ao vivo.

18h
Dj Loes & intervenções de vídeo-chamada com cidadã-poeta-cozinheira-skatista Neva Helena.

19h
Sarau Sarandelas com convidadas de MG, SP e NORUEGA (sim, noruega!)
Interessadas em participar é só entrar em contato com a gente! 😉

22h
Círculo de encerramento e festa surpresa!
(divulgação da festa/bruxaria secreta que vai rolar no mesmo dia.)

 

 

 

Compartilhe
Escrito por

Quando criou a SÊLA, Camila entendeu que duas artistas tinham mais força que uma. E que três artistas tinham ainda mais força que duas. Desde então sua carreira solo como cantora e compositora ganhou outra dimensão e por isso tem se preparado para lançar o novo disco como GALI, seu novo nome artístico. Como empresária acumulou funções de publicitária, jornalista, apresentadora, palestrante e articuladora. Criou o mulhernamusica.com.br para estimular o conteúdo feito por elas e está aberta a quantas outras funções forem necessárias para fazer mais por elas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar