Lendo agora:

“Nós produtoras somos empreendedoras de som, visionárias e conselheiras”: Alejandra Luciani

“Nós produtoras somos empreendedoras de som, visionárias e conselheiras”: Alejandra Luciani

Alejandra Luciani não nasceu no Brasil, mas é como se tivesse nascido. A venezuelana é engenheira de som da RedBull Station em São Paulo e também operadora de som de diversos Festivais no país. Hoje é o dia dela lançar um single exclusivo para a Coletânea SÊLA, faixa em que não só produziu mas também arranjou, cantou e…bordou.

1) Como foi o processo de gravação da música para a coletânea SÊLA? Qual programa usou? Quais instrumentos tem na música?

O projeto de gravação de “Escapar” para mim foi uma imersão interna, no sentido que desafiei um pouco o jeito como eu costumo trabalhar e arranjar. Eu sempre fiquei um pouco dependente do conceito da “banda” para conseguir fechar músicas, dessa vez eu queria me dar a autonomia de fazer tudo sozinha, ao invés de procurar baterista programar um beat e o resto fica tudo na minha mão também, além disso tudo feito no conforto da minha casa. O desafio e ao mesmo tempo o catalizador de ideias foi usar um programa que sai das minhas costumes do dia a dia. Trabalhando em estúdio de gravação a nossa principal ferramenta é o ProTools, que é incrível para gravar, porém ele limita um tanto no processo criativo na minha opinião, por isso decidi usar Ableton Live para compor e produzir essa faixa. Tudo começou por um violão que gravei com o microfone do laptop, que virou a base da música toda, e a partir daí foi nascendo programando o beat, sintetizadores, adicionando samples e editando eles de um jeito que criem uma textura no som, como no caso do sample em reverso no refrão de uma música do Jupiter Maça, e criando varias camadas de vozes que criam ambiência no arranjo.


Dessa vez eu queria me dar a autonomia de fazer tudo sozinha

(Alejandra Luciani – produtora musical)

2) Porque você se assumiu produtora musical? Demorou muito? Comente um pouco. 

Demora um tanto em você perceber que tem a capacidade de dirigir um projeto musical e fonográfico. Até que ponto suas ideias estão gerando uma diferencia positiva e construtiva dentro de um projeto. Venho produzindo alguns discos e projetos de uns anos para cá, e cada vez fico mais confiante nas ideias e no meu trabalho, porque acho que a fim de contas isso é o mais importante, ter um olhar de uma perspectiva geral do projeto e conseguir conectar vários pontos: estilo (gênero musical), arranjo, técnicas de gravação, mixagem, edição e tudo isso com um ouvido muito afinado para tomar decisões com assertividade.

Ouça todas as músicas que já saíram na Coletânea SÊLA até agora:

3) Por que você escolheu essa intérprete para o seu single?

No caso a faixa foi inteiramente produzida por mim. Venho fazendo músicas sozinha desde que tenho lembrança, porém sempre tive dificuldade em finalizá-las, principalmente pelo fato de depender de estúdio e baterista, sendo que meu estilo de composição antigamente era em formato de banda. Ultimamente tenho tentado sair da caixa e experimentar coisas diferentes e achar caminhos novos para fazer música que me permitam fechar os ciclos. Além disso tentar manter o processo mais leve, terminar faixas e seguir enfrente sem ficar na infinita procura pela perfeição.


Ultimamente tenho tentado sair da caixa e experimentar coisas diferentes (Alejandra Luciani)

4) Porque você é produtora musical?

Nós produtoras somos empreendedoras de som, visionárias, conselheiras, que conseguimos levar projetos mais longe, traçando diferentes vertentes pra uma música se desenvolver. 

Compartilhe

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar