Lendo agora:

PWR anuncia novas artistas, showcase, oficinas e Jam das Minas

PWR anuncia novas artistas, showcase, oficinas e Jam das Minas

A PWR records está sempre em constante evolução. Depois de anunciar a chegada de novas colaboradoras que expandem a atuação do selo-produtora-agência ainda mais – agora com células em Belo Horizonte e Porto Alegre, a label anuncia em primeira mão aqui no Mulher na Música uma surra de novidades.

Para apresentar as novas artistas, a PWR traçou um plano de divulgação ousado: daqui até o fim de Julho, o selo lançará semanalmente material inédito ou releituras de músicas com a Troá (RJ), Tori (AL), Agnes (SP) e Lumanzin (SP).

Misturando grooves, a Troá já era PWR antes de ser (siga @pwrtroa no instagram), e inicia esse projeto com um cover classiqueira de Alcione, “Você Me Vira a Cabeça” – no banheiro que já foi cenário do clipe de “Você Vai Encontrar” e agora faz parte do quadro fixo “No Banheiro”, no canal da banda.

Semana que vêm, o selo que nasceu no Nordeste, lança sua segunda artista nordestina. A Tori, de Alagoas, “tem que ouvir pra sacar, porque é complicado dizer assim rapidão”. Enquanto Amigdalite Crônica não sai, conheça o universo da banda, e o AKOYA, em akoyamusic.com.br.

Nesse meio-tempo, o “quarentena”, disco da Lumanzin, deixa seu lugar de isolamento e vêm para o público como um projeto multimeios, Hoje, em carreira solo, ela usa e abusa de seus conhecimentos sobre estética, montagem, filmagem, diagramação, vídeo, foto, textos e som para criar um ambiente 360 para representar-se

É música, video-arte-documental, textos, foto e performance — escrito no brasil mas desenvolvido no Canadá, na residência artística do Banff Centre.

Vinda do canto lírico e para ele não andar sozinho, a Agnes estudou piano, cravo barroco, violão e cavaquinho. Achou ecos das antigas músicas vivas em cantos de terra e roça, em violas quebradas pelo luar e sertão; as demos já entregam um som rico, que a PWR ajuda a lapidar e apresentar no final de Julho.

Apesar de tudo, é urgente sair do online e promover encontros. O resultado das Jam das Minas em Porto Alegre, foi uma noite transformadora onde todas as presentes incentivaram umas às outras e se arriscaram a experimentar um novo instrumento, um novo tipo de som, uma nova música.

@foto.madu.foto

Com essa vontade de nos unirmos, experimentarmos e expressarmos livremente, a Jam volta a São Paulo no formato de estúdio fechado só para mulheres, no Estúdio Fiaca (Rua João Annes, 117), no dia 23 de junho. Inscrições no https://forms.gle/prSovkSY9XLELQzh6

Tanta aventura ainda parece pouco. Como tudo acontece nos diálogos e trocas, sempre meio no impulso, a PWR se organiza para ir ao centro do país – com destino final no tradicional showcase da PWR no Festival Bananada acontece na terça-feira, dia 13 de Agosto, no clássico Shiva Alt-Bar. Dessa vez, acompanhadas da LuManzin, Manacá Me Viu Pequena e Obinrin Trio.

Amigas de longa data, de improvisos, criações e corais, o movimento de juntar as 3 bandas já parecia natural. Colocar esse projeto na estrada, nas prévias de lançamento de álbuns das três, é um desafio para todas as partes.

A turnê de Agosto, que passará por Uberaba, Uberlândia, Brasília e outras cidades, conta com prévias em Julho, por São Paulo e seus interiores para ajudar nos custos que uma turnê envolve.

Canção linda da Malu Magri (da Manacá Me Viu Pequena), numa versão linda da Lu Manzin.

Não é mais para falar sobre ser mulher. É apenas sê-la. É ocupar esse espaço. Chega de painéis sobre ser mulher na música. Mais mulheres falando sobre as questões que as cercam.

Ao cruzar esses caminhos, trocar e-mails e longos áudios no WhatsApp, a música sai dos palcos e é protagonista de rodas de conversa, bate-papos, palestras, oficinas e outros diálogos curados e/ou produzidos pela PWR.

A produtora anuncia as oficinas de Corpo como Instrumento de Composição, com Manacá Me Viu Pequena; Hipermídia, com Lu Manzin; Produção Independente: vai lá e faz, com Bells Delfiol e Letícia Tomás; Divulgação-guerrilha para artistas independentes: do press kit ao boca a boca, com Marta Karrer e Carina Goettems; e mais.

Por tempos a  PWR resumiu suas atividades como “rumo à dominação mundial”, com esse time reforçado, a dominação mundial é somente questão de tempo.

  • Pequena lista de indicações de sons para esse sol em gêmeos, com ascendente em chamego:
COISA LINDE!!!
PÁ!
saca esse sotaque minha gent!
ih, que vacilo.
vem logo disco plmdds
vem conversá com a Lu 🙂
cabô 🙂
Compartilhe

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar