Lendo agora:

“Difícil seria não ser produtora musical”: Theo Charbel lança faixa inédita

“Difícil seria não ser produtora musical”: Theo Charbel lança faixa inédita

Theo Charbel é produtora musical, compositora e multi-instrumentista. Em 2013 gravou e tocou todos os instrumentos de seu primeiro álbum solo, mixou e masterizou ao lado de seu pai Capileh Charbel no Estúdio Us em São Paulo. Desde então já gravou e produziu para seus projetos musicais Theo Charbel e SixKicks, gravou/arranjou o álbum “Carmesin” do artista Lucas Cyrne, fez trilhas sonoras para os filmes “Se Acaso a Tempestade Fosse Nossa Amiga” do diretor Wuldson Marcelo, “S2” do diretor Bruno Bini, “Geni” da diretora Cecília Engels, “A Flor da Fruta” do diretor Muxfeldt Júnior e “MutaAção” de sua própria direção. Desde que se mudou para São Paulo tem ganhado destaque nos festivais de música independente com o seu duo SixKicks e atua como instrumentista/arranjadora nos projetos GALI, Papisa e Ema Stone.

Ela é a próxima produtora musical a integrar a Coletânea SÊLA. Além disso ela também é a compositora e intérprete da música “Transbordar”. Ouça:

1) Como foi o processo de gravação da música para a coletânea SÊLA? Qual programa usou? Quais instrumentos tem na música? Comente um pouco.

“Transbordar” foi uma música que comecei a gravar logo que me mudei para São Paulo, uns 3 anos atrás. Estava borbulhando de idéias e vontades, usava o estúdio do meu pai como quarto então passava a maior parte dos dias gravando e produzindo músicas minhas. Essa foi uma das faixas que mais fiz experimentações, usei plugins de pedais de guitarra na voz, no começo eu deixo a mix da bateria bem magrinha e no final solto todos os graves, coloquei 2 tracks de baixo, fiz um solo de guitarra meio progressivo (risos) quando normalmente faço mais minimalista. Usei o SONAR pra gravar e mixar, nela eu toco várias camadas de guitarra, baixo, gravei a bateria no Freak Studio e canto. A frase que dá o título da música é a qual deixei a voz mais baixa e escondida porque acho ela meio breguinha hahah mas ultimamente tenho aceitado melhor esse meu lado.


. Essa foi uma das faixas que mais fiz experimentações, usei plugins de pedais de guitarra na voz

2) Porque você se assumiu produtora musical? Demorou muito? Comente um pouco.

Em 2013 eu lancei meu primeiro álbum solo chamado “Flow” com 9 faixas onde também cantei e toquei todos os instrumentos (guitarra,baixo,bateria,violão) com participações do meu pai, que produziu o disco. Nesse processo de gravação caseira junto ao meu pai acabei me interessando pelo mundo de gravar/mixar, criar timbres, efeitos, camadas, captar sons estranhos e distorcer eles, chegar meio doida em casa e gravar alguma pira, passar madrugadas criando, acabou sendo algo muito natural.


Não tenho experiência como produtora em grandes estúdios, me aventurei e aperfeiçoei na gravação caseira e sinto que consigo chegar no som que quero mesmo com poucos recursos. (Theo Charbel)

3) Porque você é produtora musical?

Acho que o difícil seria NÃO ser produtora musical… Ou não trabalhar com música… Como disse anteriormente pra mim isso é algo muito natural. Quando toco, gravo, componho, produzo sinto que estou cumprindo o meu papel de vida, que estou no caminho certo, que era pra estar fazendo exatamente isso. E foi através da composição/produção que conheci a maioria (se não todas) das pessoas maravilhosas que estão na minha vida, me vi em várias situações/paisagens que não fariam sentido nenhum se não fosse pela música, através dela consigo me expressar, me colocar, mudar de idéias, mudar de lugar, é um constante aprendizado sobre timbres, símbolos, representações, teoria musical, papéis de gênero, tudo junto e misturado.


É delicioso pensar que nunca vou parar de aprender e absorver coisas novas, tanto como profissional quanto pessoa, me espelhar em outras produtoras e servir de inspiração pra outras mulheres. (Theo Charbel)

4) Cite outras produtoras musicais que você admira:

Alejandra Luciani, Desirée Marantes, Malka, Natália Carrera, Mahmundi, Mônica Agena; Gabriela Deptulski e Rita Oliva.

Ouça a Coletânea SÊLA na íntegra. Toda semana um single novo:


Compartilhe

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar