Lendo agora:

“Quando você se produz precisa estar atenta”: Anna Tréa lança single

“Quando você se produz precisa estar atenta”: Anna Tréa lança single

“Teus passos te levam pra rua, teu corpo precisa da lua queimando com chama de prata teu peito, fazendo uma cama de estrelas num leito bom” Assim começa a música inédita que Anna Tréa lançou pela Coletânea SÊLA. Ana também é a compositora e intérprete da música. Mas hoje estamos aqui para falar de seu talento INCLUSIVE como produtora musical.

Ouça a música e depois leia a entrevista inspiradora que fizemos com ela:

1) Como foi o processo de gravação da música para a coletânea SÊLA? Qual programa usou? Quais instrumentos tem na música? Comente um pouco.

O primeiro passo do processo foi tocar bastante a música e entender os caminhos que ela poderia seguir. Que instrumentação usar? O que repetir? Quando a gente está falando de poder ter várias camadas trabalhando juntas, um leque imenso de possibilidades se abre, né? Isso é bom e também perigoso. Fiz umas três versões da música. Precisava testar. Usei o Logic ProX para produzir. Testei loops, plug-ins, viajei nas sonoridades. Entendi que queria algo muito orgânico mas que também precisava de sons mais sintéticos. Resumindo, uma percussão corporal aqui, um sample ali, um violão contando a história harmônica, outro apontando respostas melódicas, vozes reforçando a mensagem, algumas horas de estúdio, muitas horas na frente do computador em casa e “voi lá”, uma das muitas roupas que a canção pode vestir ficou pronta! 

Fiz umas três versões da música. Precisava testar. (Anna Tréa)

2) Porque você se assumiu produtora musical? Demorou muito? Comente um pouco. 

Anna Tréa por Bianca Kida

Fui assumindo aos poucos. Sinto que nós, mulheres, tendemos a querer ter muita certeza, estar muito prontas pra assumir algo. Temos esse senso de responsabilidade muito aguçado e às vezes deixamos de assumir lugares que são nossos. Eu produzia, mas não dizia que produzia. Ia testando e testando coisas e mostrando aos poucos. Mas é isso, no meu caso a vida também foi me assumindo, fui dando nome às coisas que fazia conforme fui vivendo e conforme foram me ajudando a ver também. Entendo hoje, que a excelência vem do exercício e que ser “produtora” é uma escola pra vida toda, estaremos sempre na busca e na busca….

Temos esse senso de responsabilidade muito aguçado e às vezes deixamos de assumir lugares que são nossos. (Anna Tréa)

3) Por que você se escolheu para interpretar o seu single?

(risos) Me escolhi porque senti que precisava dizer isso agora. Há tempos queria dar corpo à essa música. A estrada vai dando um contorno lindo pra gente, né? Sinto que mudei muito desde a primeira produção, ainda que esteja produzindo à mim mesma. Todos os trabalhos me trouxeram para uma produção mais amadurecida e menos apegada também. Quando você tem tanta possibilidade, sabe do teu potencial, tende a querer ir sempre MUITO além e precisa conseguir abrir mão, fechar a tampa. Quando fui produzida por outras pessoas, elas me diziam a hora de parar, a hora do “Tá massa! Bora pra próxima!”.

Quando você se produz precisa estar atenta (Anna Tréa)

4) Porque você é produtora musical?

Gosto desse desafio de tentar achar a roupa ideal para aquela canção naquele momento para aquela pessoa. No caso dessa produção de agora, precisava achar um caminho que condissesse com o meu momento hoje, com as ferramentas que tenho hoje. E o mundo da produção, dos microfones, os instrumentos e timbres, programas, plug-ins, é um universo sem limites, isso é apaixonante! Ser a tradutora de emoções é muito desafiador também, acho que emancipa muito a gente como ser humano. Produzir abarca se envolver profundamente. Eu gosto assim! (risos)

O mundo da produção, dos microfones, os instrumentos e timbres, programas, plug-ins, é um universo sem limites, isso é apaixonante! (Anna Tréa)

Compartilhe

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar