Lendo agora:

MiniDocs SÊLA: o que vimos e aprendemos no GRLS!

MiniDocs SÊLA: o que vimos e aprendemos no GRLS!

Deu gosto de ver. Se a gente pudesse resumir o que foi a primeira edição do festival GRLS!, nos últimos 7 e 8 de Março, seria exatamente isso: deu gosto de ver tanta gente celebrando as potências femininas que dominaram o Memorial da América Latina, em São Paulo (SP), por dois dias consecutivos. Mulheres de diversos estilos, vozes e carreiras, que palestraram, cantaram, trabalharam e com tudo isso realizaram um festival inéditos.

A SÊLA, é claro, não podia ficar de fora. Além da Consultoria Gratuita que oferecemos ao público durante os dois dias do festival, também estávamos na missão de produzir o mais novo MiniDocs entrevistando algumas mulheres que trabalharam ativamente nos palcos e nos bastidores dessa projeto.

Deu bom na GRLS!

Durante o final de semana do festival, a SÊLA esteve com um espaço próprio dentro da área Conexões. Foi interessante notar a variedade de pessoas que colaram no evento e se interessaram em receber nossa consultoria gratuita. A idealizadora da SÊLA, Camila Garófalo encabeçou esses papos e conversou com mulheres de diferentes áreas.

Consultoria SÊLA no espaço Conexões (foto: Bleia Campos/Divulgação)

“Uma coisa é comum às mulheres, independente da sua profissão: todas buscam, cada vez mais, autonomia em seus processos” (Camila Garófalo, idealizadora da SÊLA)

“Foi desafiador porque conversei não só com mulheres da área de música e foi surpreendente porque, mesmo assim, conseguimos falar sobre produção, planejamento e comunicação como qualquer outro projeto. Uma coisa é comum às mulheres, independente da sua profissão: todas buscam, cada vez mais, autonomia em seus processos” Camila Garófalo (Idealizadora da SÊLA e Consultora).

Para além dos encontros ocorridos no Espaço Conexões e dos shows grandiosos no palco principal, listamos acertos da organização da GRLS! que são merecedores de nota: a redução de filas via uma alta disponibilidade de caixas móveis espalhados por todo o evento; pontualidade nos horários de início e término das mesas do espaço GNT Talks!, bem como dos shows no palco principal; e um cuidado focado e preciso sobre a formação do corpo de colaboradores a respeito do tratamento pessoal com o público presente, formado não apenas por mulheres cis, mas também por pessoas trans e outros membros das comunidade LGBTQ+. 

IZA foi uma das headliners do Festival GRLS! (foto: Helena Yoshioka/Divulgação)
Little Mix no palco principal do festival GRLS! (foto: Helena Yoshioka/Divulgação)
MC Tha no palco principal do festival GRLS! (foto: Helena Yoshioka/Divulgação)

A narrativa feminista de promoção de mulheres foi realizada com sucesso em cima e atrás dos palcos – vimos muita mulheres trabalhando em diferentes áreas! Sem contar no palco alternativo batizado de “Bar sem Rótulo” patrocinado pela Heineken.

As Bahias e a Cozinha Mineira em ação no festival GRLS! (foto: Helena Yashioka/Divulgação)
As Bahias e a Cozinha Mineira no Bar Sem Rótulo da Heineken (Foto Maria Moreira/Divulgação)

Nos dois dias da GRLS! este segundo palco recebeu muitos elogios com os dois shows realizados pelas Bahias e A Cozinha Mineira, que tocaram uma vez antes das headliners de cada noite.

Empatia e fortalecimento

No apanhado geral que o festival GRLS! nos deixa, uma coisa é certa: o evento foi empático e reforçou isso de diversas maneiras: nos papos que rolaram no GNT Talks!; nas mensagens transmitidas pelas artistas que se apresentaram sobre o palco principal; e no respeito mútuo que se espalhou entre o público presente.

Gaby Amarantos no palco principal do Festival GRLS! (Foto: Helena Yoshioka/Divulgação)

O show da cantora Gaby Amarantos merece um destaque pela sua volta aos palcos e anúncio não apenas de um próximo álbum, mas também de um novo momento em sua carreira.

GNT TALKS

Astrid Fontenelle no espaço GNT Talks! (Foto: Fernanda Tine/Divulgação)
Astrid Fontenelle, Fernanda Lima e Monja Cohen no espaço GNT Talks! (Foto: Maria Moreira/divulgação)

Outra voz que evidencia bem essa conexão de ideias e causas promovidas pela GRLS! foi a da apresentadora Astrid Fontenelle, que conduziu os dois dias de mesas no GNT Talks! mantendo a alteridade de suas entrevistas.

Somando tudo, aprendemos muito nos dois dias de Festival, justamente porque além dos shows havia toda uma Conferência com conteúdos de ponta. Para mais detalhes dessa experiência completa, super indico o MiniDocs SÊLA que está nos primeiros parágrafos desse texto.

Equipe SÊLA: Camila Garófalo (Consultora e Apresentadora), Maria Moreira (Produtora Às de Ouro) e Izabela Costa (Assessora e Jornalista)

No mais, esperamos que esses tempos voem para que possamos nos encontrar novamente, seja no GRLS! ou em qualquer evento que promova o assunto que a gente mais se interessa: empoderamento feminino através da música.

Compartilhe
Escrito por

Formada em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, no momento Izabela trabalha como assessora de imprensa musical. Viciada no assunto, consome música o tempo todo, seja em discos, livros, filmes e ingressos. Muitos ingressos. Feminista e fã de Patti Smith, Izabela colabora no Mulher na Música a fim de escrever boas histórias sobre mulheres incríveis, exatamente como você e todas nós.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar