Lendo agora:

SESSÃO SÊLA: dez artistas que formaram grandes parcerias

SESSÃO SÊLA: dez artistas que formaram grandes parcerias

Os últimos dois anos não foram fáceis, todes sabemos. Em plena Pandemia lembramos cada vez mais daquilo que passou e deixou saudade. Por isso, um ano depois, estamos lançando a SÊSSÃO SÊLA, uma parceira entre a SÊLA com a Amaré Audiovisual, programa que reúne sempre duas artistas que tem uma história memorável juntas. 

Captado durante a Semana Internacional da Música (SIM São Paulo), essa primeira edição traz Julia Branco com Luiza Brina, Luísa Nascim (Luisa e os Alquimistas) com Jéssica Caetano, GEO com 1LUME, Nina Oliveira com Gah Heblin, e Loreta Collucci com Jadsa.  

O objetivo da Sessão SÊLA é promover o rico encontro entre mulheres da música. Sejam aquelas que já se entrosam há anos, como aquelas que acabaram de se detectar e que toparam fazer o feat após o convite da @selamusical.

Confira os vídeos da SESSÃO SÊLA:

//GAB HEBLING
@gabhebling é cantora, percussionista, compositora e Deejay. Ela está em processo de gravação do seu primeiro single, “Cartas na Mesa”, que tem os tambores como seu elemento principal. Carrega história, passado, presente e futuro, respeito, dança e muito axè.
+
//NINA OLIVEIRA
@cantanina é cantora, compositora e multi-instrumentista. Sua música é popular, rica em ritmo e melodia, com a mistura elementos brasileiros e poesia que enaltece a força e o papel da mulher negra. Com primeiro trabalho para ser lançado no início de 2020, a artista já é considerada um fenômeno na internet.

//JESSICA CAITANO
@jessica.caitano é cantora, compositora, rapper, coquista, percussionista, poetisa, educadora e ativista. Ela faz parte do grupo Radiola Serra Alta que se autodenomina “um eletrococo muderno” e coordena o grupo de dança e batuque “Cambindas de Triunfo”. Conhecedora como poucos da cultura e do folclore local e de sua região, traz essa bagagem para suas letras e músicas e projetos que participa.

+
//LUISA NASCIM
@luisaeosalquimistas , cantora e líder do grupo Luísa e os Alquimistas, uma banda que surgiu em 2014 na cidade de Natal/RN, possui três álbuns lançados e desde então vem circulando pelo Brasil. Acaba de lançar o disco ”Jaguatirica Print” (Natura Musical), apresentando um som envolvente influenciado pelos batidões eletrônicos nordestinos.

//JULIA BRANCO
“Soltar os cavalos” é o primeiro disco de @juliabranco . Com produção musical de Chico Neves e patrocínio da Natura Musical, o disco tem destaque em jornais como FOLHA e Estadão e ganhou o Prêmio Flávio Henrique. Julia também lançou um vídeo-álbum dirigido por mulheres e prepara novidades para 2020.
+
//LUIZA BRINA
@luizabrina é compositora, cantora e instrumentista, com 3 CDs lançados: “A toada vem é pelo vento”/2012, “Tão Tá”/2017 e “Tenho Saudade Mas Já Passou”/2019. É vocalista, guitarrista e compositora da banda Graveola e instrumentista e arranjadora nos projetos dos cantautores Castello e Julia Branco.

//1LUM3
@1lum3, projeto e persona de Luiza Soares, com a produção musical de liev, apresenta o primeiro show do seu primeiro disco “antinomia” numa apresentação imersiva em luzes e flashes e nuances sonoras, abrindo portas para o trip-hop nacional, gênero pouco explorado no país.


+

//GEO
@geo.zip lançou seu primeiro trabalho, o EP Salva Vidas, que se destacou na cena alternativa e tomou conta das pistas. Recentemente a cantora lançou seu primeiro álbum de estúdio GEO_01 com estética futurista, cibernética, repleto de timbres eletrônicos e metais que complementam o novo álbum.

//JADSA
@jadsaaa é cantora, compositora, guitarrista e produtora musical. Já tocou nos festivais Radioca (BA), Dia da Música (SP), Contato (SP) e Bananada (GO), e se prepara para lançar o primeiro disco, OLHO DE VIDRO, que traz influências de Itamar Assumpção e Gal Costa até Alabama Shakes.


+
//LORETA COLUCCI
@loretacolucci é cantora, compositora e arranjadora vocal. Em seu projeto autoral, onde canta acompanhada de mais duas vozes e um clarone, apresenta suas composições que exploram com poética sutil temáticas muito atuais, como pansexualidade, não-binariedade de gênero e o empoderamento feminino.

Compartilhe
Escrito por

Gali já foi Camila quando criou a SÊLA e o site mulhernamusica.com.br. Hoje, por se entender não binárie dentro do seu processo artístico como Gali Galó, continua em busca da igualdade de gênero para que um dia, finalmente não haja...gênero. Tudo é meio confuso mas o futuro é mais complexo que o bem/mal, bom/ruim, belo/feio, triste/feliz.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar