Lendo agora:

III Mostra Casarelas de mulheres performáticas ocupa galeria virtual

III Mostra Casarelas de mulheres performáticas ocupa galeria virtual

Após completar dois anos de ações coletivas em residências e ocupações artísticas – agora enfrentando o isolamento social – a Coletiva Casarelas convida todo internauta da face do cosmos para a III Mostra Casarelas, dessa vez em formato online e inédito – com apoio do Ministério de Turismo e Cultura de Minas Gerais (Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei nº 14.017/2020).

São vinte salas ciborgues que reúnem obras de quase quarenta mulheres-artistas-performáticas numa galeria de arte com realidade virtual. Durante os dias 27, 28 e 29 de janeiro uma intensa programação de abertura se estende nesse espaço cibernético, onde o público pode contemplar (e vivenciar) essa experiência multi artística.

Acesse este link para visitar a Mostra

Performance SOMA e Transmissão

Tendo como principal linguagem a Performance, diversos conteúdos estarão disponíveis durante e depois do evento, como a música, audio, fotografia e vídeo. Para acompanhar a Mostra é recomendado fazer a utilização de óculos 3D (porém não obrigatório). A tecnologia utilizada pela ColetivA Casarelas chama-se Tour Creator, uma ferramenta gratuita do Google. 

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

– Mostra Viral 

– II Mostra de Mulheres Performáticas (Mostra Vermelha) 

– Exposição Coletiva de artistas da coletiva + convidadas

– Performance de Abertura 

– Vernissage com Dj SÊLA

– Sarau Sarandelas 

– Lançamento da Revista Pupila CC 

– Oficina 

– Lançamento do Vídeo Corrente como encerramento da Mostra

CRONOGRAMA

III Mostra Casarelas _ resgate ~

27.01 às 19h
Abertura do evento + Sarandelas ‘Sarau delas’
Link de acesso: https://meet.google.com/kfz-rnsd-cyp

28.01 às 19h 
Aula de Twerk_ com Paola Afrodite
Link de acesso:
https://meet.google.com/ssg-hbsm-bhf

29.01 às 19h
Lançamento Revista Pupila CC_ com Luisa Loes
Acesso: Igtv @casarela.s

RESGATE. Existindo na resistência 
2020. Mais um ano da coletiva de mulheres artísticas e performáticas. Somos Casarelas, Somos Amarelas. 

Discotecagem SÊLA

Música não é só música, é aprofundamento. Por isso, durante a vernissage de abertura da Mostra, a SÊLA apresenta Gali Garófalo como DJ, num repertório de mulheres que, antes de tudo, se entregam à sua performance de palco. Ju Strassacapa, Jup do Bairro, Doralyce e outras.

Compartilhe
Escrito por

Gali já foi Camila quando criou a SÊLA e o site mulhernamusica.com.br. Hoje, por se entender não binárie dentro do seu processo artístico como Gali Galó, continua em busca da igualdade de gênero para que um dia, finalmente não haja...gênero. Tudo é meio confuso mas o futuro é mais complexo que o bem/mal, bom/ruim, belo/feio, triste/feliz.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar