Lendo agora:

Isa Roth abre caminho para novo EP com o single pop e corajoso “Vai Assim Mesmo”

Isa Roth abre caminho para novo EP com o single pop e corajoso “Vai Assim Mesmo”

No clipe de “Vai Assim Mesmo”, seu novo single, a cantora e compositora pop Isa Roth (Selo Banana Atômica) narra um desafio cotidiano para muitas mulheres: a falta de coragem de sair da cama por sentir que algo talvez não esteja legal. Pode ser um incômodo com o próprio corpo, uma indisposição emocional ou aquela preguiça após um dia puxado de trabalho, tem dias que o mundo parece conspirar ao nosso desfavor, né?

Justamente por isso a Isa nos empurra com sua melodia potente e alto astral e fala: “vai assim mesmo”, um incentivo direto e bem humorado pra gente acordar de vez e ir pra cima da vida com tudo. A SÊLA não só acordou como ficou com a música da Isa no repeat por aqui e nisso tudo foi inevitável não convidá-la pra um papo exclusivo aqui pro site. A seguir você confere mais da nossa conversa com a artista de Feira de Santana (BA) e já inclui ela nas playlists por aí – a gente ainda tem muita coisa nova da Isa vindo aí neste 2021, ainda bem!

Isa, com que idade você começou a cantar? Conta mais pras nossas leitoras sobre sua formação na Música e também as principais referências que você sente trazer consigo até aqui – não só as musicais, mas sim tudo aquilo que te afetou de algum modo e te fez criar música.

Então, eu nasci em um berço extremamente musical, canto desde que me dou por gente, antes cantava em igreja e nos eventos da escola, aos 15 anos (2007) fiz um seminário básico em música com foco em piano e uma das disciplinas do seminário era coral. Quatro anos depois ingressei no curso de Licenciatura em Música na UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana/BA) onde me formei e no meio do tempo cantei em eventos particulares como casamentos e aniversários. Nesse período da universidade me aproximei mais do cenário da arte independente e comecei a cogitar a possibilidade de encarar essa carreira. Foi só em 2018 que fiz minha primeira apresentação como artista autoral e independente no Fervura Feira Noise e um ano depois lancei meu primeiro single e também comecei a cantar em festivais, desde então venho lançando aos poucos meu trabalho. Minhas referências partem de toda essa trajetória, eu gosto muito de corais, de soul, de musicais, e também do rock, do pop das performances. Escrever sempre foi uma parte importante na minha vida, foi a maneira que eu encontrei de conseguir ser sincera com meus sentimentos sem sentir nenhum tipo de pressão, ao longo da vida fui ajustando as palavras com os acordes e compor pra mim também parte desse motor de necessitar me expressar, de traduzir meus sentimentos e pensamentos e a forma como vejo o mundo ao meu redor.

“Vai Assim Mesmo” chega agora na sequência de outros singles tão interessantes quantos. Morando um tempo nas suas plataformas, ficou perceptível sentir uma veia bastante íntima e franca em suas letras. É possível dizer que suas músicas funcionam como páginas de um diário? Ou você acredita que seus eu-líricos também partem de outros lugares e contextos?

É uma boa mistura dos dois, tudo parte da minha ótica sobre as vivências, sejam elas minhas ou das vivências das pessoas ao meu redor, mas elas são muito sinceras em relação a como eu vejo as coisas. Já aconteceu de eu escrever uma música como um conselho a mim mesma, inclusive no EP que está por vir vai ter muito disso, muitas musicas eu fiz pra me motivar em momentos ou situações difíceis, e o próprio nome do EP, Mais, é um lembrete pra mim. E Já aconteceu de eu fazer uma leitura sobre uma situação que outra pessoa vivenciava e fazer um comparativo de sentimentos, é como se eu emprestasse aquilo que eu sinto pra outras histórias. Então sim, é meio que como um caderninho de anotações pessoais, mas que mistura meus sentimentos e vivências com as vivencias de outras pessoas.

Isa Roth por Eduardo Quintela

Ainda sobre “Vai Assim Mesmo”, a faixa é um pop muito pulsante e animado e traz uma mensagem de coragem bem evidente. Ao mesmo tempo, a gente sabe que você tá falando de um assunto super sério, que impede ou prejudica mulheres ao redor do mundo inteiro, que é a insegurança sobre o próprio corpo. No single você traduz esse movimento com bastante energia, revertendo o jogo. Sente que o pop é o melhor caminho para esse tipo de ideia justamente pelo ritmo que o estilo traz ou a música seguiu por esse caminho melódico de modo espontâneo?

Olha, o processo de composição de “Vai Assim Mesmo” foi bem espontâneo, mas eu acredito que pop é sim um estilo interessante pra falar sobre isso. Por muito tempo na minha vida, eu tive essa questão com meu corpo e achava que nunca seria uma cantora de sucesso porque era gorda. Obviamente naquela época existiam poucas referências de mulheres gordas, e eu sempre consumi o pop e via nele um local onde as mulheres se mostravam fortes e ousadas: Madona, Lady Gaga, Beyoncé, Rihanna… mas os ícones pop também eram ícones de beleza e também ditavam padrões enquanto derrubavam outros. Enterrei meu desejo por muito tempo e atrelei a essa justificativa numa série de outras, como o fato de eu morar longe do eixo onde as coisas acontecem, que minhas músicas não eram tão interessantes, que minha voz não era boa ou bonita o suficiente, até de que eu não queria seguir essa carreira. E fiz tudo isso enquanto fazia cursos de música, entrava na faculdade de Música. Enfim, pareciam que as coisas não encaixavam, né? Eu realmente tive que passar por um processo de autoconhecimento profundo que envolvia desde aceitar meu corpo, aceitar quem eu era e que eu queria ser cantora, pra estar aqui agora pegando todas as referências de mulheres do pop, do rock, da música no geral e assumindo em mim essa arte, junto com outras mulheres de corpos diversos que tem a coragem de “ir assim mesmo”.

O que mais vem por aí da Isa em 2021? Pra gente não tirar o olho de você 🙂

Eu tô muito feliz porque esse ano 2021 a gente tem coisas muito boas preparadas, ainda nesses próximos meses virão novos singles e em Agosto eu lanço o EP Mais que vai trabalhar com todos esses assuntos envolvendo a autoestima e o autoconhecimento. Eu espero que todos gostem muito desse trabalho que vem sendo desenvolvido com muito amor, cuidado e sinceridade e que se sintam encorajadas. Ah, e claro, que se divirtam bastante!

Compartilhe
Escrito por

Perfil da Redação do site mulhernamusica.com.br

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Digite o que você deseja buscar