Lendo agora:

A continuidade de Suka Figueiredo

A continuidade de Suka Figueiredo

La Continuidad, como o próprio nome indica, é o novo capítulo da história de Suka Figueiredo na Música Instrumental Brasileira. Se num primeiro momento, ao lançar o single de estreia Caminho de Mármore em 2020, a saxofonista e flautista propunha um diálogo entre a música Erudita com a presença de cânones, drum n’ bass e a profunda influência da obra de Moacir Santos, no novo trabalho a sonoridade segue em evolução afrofuturista.

Desta vez, a artista traz de maneira muito particular a influência da Música Pop para a arena da Música Instrumental. Com uma formação de naipe influenciada pelo pianista e cantor Jon Batiste (sax tenor, sax alto, e 2 trompetes), La Continuidad carrega melodias precisas, velozes e marcantes que exploram toda a tessitura dos instrumentos de sopro dentro desta formação pouco usual na música brasileira.

Pouco usual também é a formação deste naipe. Pela primeira vez, Suka Figueiredo consegue levar aos estúdios um naipe composto somente por mulheres e em sua maioria mulheres negras. Esse fato por si só carrega uma importância fundamental na luta presente em seu trabalho, que segue a cada dia galgando mais espaços e possibilitando a inserção de mais mulheres no mercado da música instrumental brasileira.

“La Continuidad representa a continuação do meu caminho na música instrumental. É preciso continuar e ocupar este espaço como mulher negra, o que é fundamental para que haja mais representatividade e equidade nos palcos. Por isso, também, quis lançar conjuntamente um making-of, mostrando esse processo, nosso rosto, corpo político e trabalho.”

La Continuidad chegou acompanhada de um videoclipe em formato making-of e é mais um passo de Suka Figueiredo rumo ao lançamento de seu álbum de estreia. Instrumental brasileiro, afro referenciado e feito por elas.

Compartilhe
Escrito por

Perfil da Redação do site mulhernamusica.com.br

Digite o que você deseja buscar