Colaboradoras

Camila Garófalo

Quando pequena Camila praticava todos os esportes. Fizeram-na acreditar que se continuasse fazendo muitas coisas nunca seria a melhor em nada. Não demorou muito para descobrir que podia ser apenas boa em diversas coisas. Hoje é cantora, compositora e produtora da sua própria carreira musical. Também é publicitária, jornalista, apresentadora, idealizadora da SÊLA e editora do mulhernamusica.com.br.

Fernanda Malaco

Malaco é publicitária e apaixonada por música desde muito cedo. Aos 14 anos já fazia parte da cena independente perambulando pelo universo musical de SP.  Foi nessa época que Malaco teve seu primeiro contato com o feminismo através do Movimento Riot Grrrl, o qual a inspirou a fundar um blog sobre o assunto e escrever alguns zines. Aos 16 foi colaboradora do Espaço Impróprio, um dos principais espaços para shows paulistano underground da época, e desde então busca fortalecer a cena independente através de seus projetos pessoais.

Laíza Rocha Negrão

Paulistana, filha de capixaba com paraense, 28 anos, produtora na Sêla, publicitária, cultiva amigos de Orkut e se especializou em Neurociência e Psicologia Aplicada estudando música e gênero: a influência da questão de gênero e do fenômeno do impostor na produção musical feminina. Além de estudar a mulher e a música nos livros, ela também vê shows repetidos sem a menor vergonha e traz a luta das musicistas para si.

Lara Pessoa

Lara é designer e divide suas ocupações entre seu trabalho atual, em uma ONG, freelas recorrentes e tentativas constantes de zerar a fila de livros. Seu contato com a música se deu em algumas tentativas de aprender piano e, principalmente, ao se dedicar à produção gráfica de impressos para programações musicais quando trabalhava no Sesc Pompeia, onde se aproximou de outras atividades dentro da cultura, como exposições, cinema e teatro.

Flora Miguel

Jornalista, assessora de imprensa, escritora e produtora cultural, Flora vive de palavra e som. Tem foco de pesquisa e atuação em música independente, é integrante da SÊLA, escreve para o site Mulher na Música, comenta discos no canal Um Vlog de Música e nas horas vagas desata amarras sociais.

Marina Coelho

Marina Pratta Coelho é graduada em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, com especialização em Produção. Foi assistente de produção do Festival CONTATO (São Carlos) e trabalhou na Coordenadoria de Cultura da UFSCar durante sua formação acadêmica. Atualmente é contribuidora da SÊLA e atua como produtora de campo.

Ana Larousse

Ana Larousse é compositora, cantora, escrevedora de poesias e violonista-doida-pra-ser-guitarrista, formada em Artes do Espetáculo pela Université Paris 8. É feminista, bissexual e completamente viciada em dicionários, mapas e livros de história.

Lucia Ellen

Paulistana, 31 anos, riot grrrl, apaixonada por música, moda, arte e literatura. Inquieta, é estilista, arte terapeuta e cabeleireira natural. Na adolescência idealizou a Hard Grrrls e aprendeu tocar guitarra para formar a banda Sündae. Hoje, está na banda George Sand, é colunista independente da Revista AZMina e colaboradora do Mulher na Música.

Josie Lucas

Josie Lucas é mestre em Literatura Brasileira pela USP e professora da rede pública estadual de São Paulo. Na adolescência gastava todos os seus centavos em revistinhas para aprender violão e escrevia sobre música em fanzines. Nunca fez aulas de guitarra, mas aprendeu o suficiente para tocar em bandas hardcore/punk feministas como Cosmogonia, Sündae e Dominatrix. Atualmente toca com as amigas nas bandas Nise e George Sand.

Eliara Alvez

Eliara Alvez, 48 anos, produtora cultural na cidade de Franca/SP, trabalha com produção há 20 anos. Idealizadora projeto Shake Shake Shake o qual fortalece a cena independente e cultural da região.

Marcela Casagrande

Marcela Casagrande é formada em jornalismo e teatro, 29 anos. Mora no centro de São Paulo. Antenada e amante do mundo cultural que a cerca cinema, música, moda e livros de arte. Vive pela Roosevelt e Augusta. Fez aulas de canto mas nunca saiu do chuveiro. Produz e dirige documentários, vive de freelas, escreve para páginas da mídia independente. Sempre na rua.

Renata Brandani

Formada em Direito, mora entre Londres e o Rio de Janeiro – pesquisa os lugares de fala da mulher e o pós-pornô como forma de ferramenta social. Sempre se interessou por música e agora percorre caminhos a fim de investigar a posição da música feminina na sociedade.

Mariângela Carvalho

Trabalha com produção de conteúdo, de artistas e eventos há 15 anos, e mantém a plataforma de empoderamento artístico Distúrbio Feminino desde 2014. Autônoma e gestora na agência de comunicação Supernova.

Beatriz de Paula

Jornalista pela faculdade Cásper libero, militante da Marcha Mundial das Mulheres e escritora do livro Chuva, suor e cerveja ou Garoa, purpurina e catuaba. Apaixonada por música brasileira, desde pequena divide canções com sua mãe em duetos desafinados.

Digite o que você deseja buscar